Empresa de Viseu vai enviar bicicletas para Moçambique

A empresa de bicicletas VeloConcept, em Viseu, a ACERT e uma organização não-governamental (ONG) de Moçambique juntaram-se para levar bicicletas para o país africano. O projeto solidário Smile Bike arrancou no ano passado e conta com a ajuda de 12 parceiros locais e nacionais.

Sem Título

Em outubro deste ano, serão entregues as bicicletas, o material de ciclismo e as ferramentas. A ideia está orçada em 40 mil euros.

Nelson Martins, da empresa promotora da iniciativa, explicou que 40 destes veículos vão ser oferecidos a cidadãos de Moçambique para uso urbano e 10 vão ajudar a criar uma pequena equipa de ciclistas que possa praticar ciclismo em conjunto naquele país. Estas bicicletas serão entregues a pessoas identificadas pela ONG que possam necessariamente usufrui-las.

Segundo o Jornal do Centro, Nelson Martins refere: “Como acontecia em Portugal há 25 ou 30 anos, as bicicletas em Moçambique são sinónimo muitas vezes de emprego. São 40 bicicletas mas, se conseguirmos fazer a diferença em 40 famílias, para nós já vai ser extremamente interessante”.

Este projeto Smile Bike, apadrinhado pelos ciclistas viseenses Tiago Ferreira e Nuno Bico e pela cantora e compositora Surma, também tem como objetivo trazer pessoas de Moçambique a Portugal para terem formação em mecânica de bicicletas. O projeto é 100% solidário e vai durar pelo menos até 2021.

Fonte: Jornal do Centro

Artigos relacionados

Merida Bikes renova website que tem agora maior funcionalidade

A Merida Bikes renovou o seu website, agora com maior funcionalidade, mais fácil de navegar e com um desenho totalmente renovado.

Vai participar na Corrida de Bicicleta mais Pequena do Mundo?

A corrida de Bicicleta mais Pequena do Mundo acontece a 265 metros da Calçada do Elevador da Glória que liga a Baixa de Lisboa (Praça dos Restauradores) ao Bairro Alto (Jardim

Cube Stereo Hybrid 140 HPA Pro: uma das mais populares e-bikes

Provavelmente é a bicicleta elétrica mais popular da Serra de Sintra, a avaliar pela quantidade com que nos cruzámos.