Conceito S-Phyre vai ser expandido para incluir vestuário de competição

Conceito S-Phyre vai ser expandido para incluir vestuário de competição

Em 2016, a Shimano anunciou o novo conceito S-Phyre apenas para calçado, mas agora, no início do novo ano de 2017, a empresa expandiu o seu conceito e terá também ao dispor vestuário de competição, criando um novo standard para o seu vestuário de alta performance.

Com este anúncio, o S-Phyre tem o objetivo de maximizar a transmissão de potência, permitindo mais desempenho por grama, e utilizar o efeito de ligação para criar eficiência. Assim,  a Shimano pretende distribuir vestuário de ciclismo técnico – Jerseys, calções, fatos, luvas e meias – que maximize a eficiência nos pontos de contacto entre o vestuário e o corpo, habilitando os ciclistas a atingir um novo patamar na performance.

“S-PHYRE é a mais recente expressão da nossa paixão pela vanguarda, utilizando todos os nossos conhecimentos sobre performance para criar e desenvolver meticulosamente vestuário de ciclismo. S-PHYRE corresponde a tudo o que esperamos da Shimano, e tudo o que exigimos de nós próprios”, sublinhou Marco Zaja, diretor representante dos acessórios na Shimano Europa.

A disponibilidade do vestuário S-Phyre, fatos, jerseys, calções, luvas e meias estão disponíveis em Portugal a partir de março numa loja S-Phyre premium.

Conceito completo:

Jersey e calção com alça: O jersey está desenvolvido com ombros sem costuras numa construção 3D para a redução de rugas e pregas. Anatomicamente colocados os bolsos facilitam rapidamente o acesso aos itens escondidos. Um fecho completo ajuda na regularização da temperatura e os logos muito discretos completam o design final. Disponível em cor preta ou amarela. Os calções caracterizam-se pela utilização de uma almofada alada com absorção-de choques, punho do calção traz um design anti-derrapante integrado para manter-se junto à perna mais firmemente, a parte interna junto à coxa teve em conta costuras de alta qualidade com um padrão ondulado para perdas-zero no contacto entre o selim e a peça de roupa.

Fato completo: Uma peça única com uma adaptação perfeita. Tecido segunda-pele superleve com uma avançada regulação da humidade, ombros sem costuras para conduzir eficazmente o fluxo de ar, reduzir atrito e manter a eficiência aerodinâmica em posições de condução mais agressivas. Difícil de fabricar, fácil de utilizar, mais rápido que rápido.

Luvas: A luva de primavera/verão é uma extensão aerodinâmica do jersey, minimizando o atrito com o seu design de puxar para calçar/descalçar conseguindo dessa maneira menos volume de material junto à área do pulso. As palmas das mãos com painéis em construção 3D oferece excelente aderência e controlo da bicicleta quando comprimidas, e o pulso está desenhado para adaptar-se como uma segunda pele, criando uma ligação entre a mão, a luva e manete para um controlo absoluto.

Meias: Anunciadas em 2016 aquando do lançamento dos sapatos S-Phyre, as meias são uma extensão do pé, calcanhar e parte baixa da perna, garantindo amortecimento em áreas de pressão, ventilação e resistência ao deslizamento na sola e calcanhar. Tecidos na zona do tornozelo garantem a eficiência durante a rotação ao pedalar.

Artigos relacionados

Há 1600 lugares para carros que vão ser dados às bicicletas

A autarquia quer converter 1600 lugares de estacionamento em espaços para bicicletas, trotinetes e motas. A Federação Portuguesa de Utilizadores de Bicicleta concorda com a conversão de lugares de estacionamento em espaços para bicicletas, enquanto o Automóvel Club de Portugal entende que deve ser criado mais parqueamento à entrada da cidade.

Bikes World entrega 100 exemplares da revista no V Passeio BTT Rota do Sol

O grupo de Educação Física e o clube Kaskadura do Agrupamento de Escolas da Amareleja organizaram o V passeio de BTT “Rota do Sol”, para todos os alunos da escola e comunidade Educativa e local. A Bikes World também quis fazer parte do evento e oferecer 100 exemplares da revista.

Saúde: Alterações urológicas comuns no praticante de BTT

As alterações urológicas são muito comuns no praticante de BTT. Estas são provocadas essencialmente pelo contacto prolongado ou traumático da região perineal com o selim.